23.4.12

Torta de banana integral

Morava há mais ou menos um ano em Brasília e terminei uma relação longa. Decidi fazer tudo diferente. Doei metade das coisas que tinha. Linda, leve e solta, mudei para um prédio com apartamentos de um quarto.  Leia-se: um prédio de solteiros. Em um raio de 500 metros, formei um grupo de cinco amigas muito próximas. Atrás do meu antigo prédio tem um gramado lindo e o lago. Chamávamos de praia.  Nesse gramado tomávamos sol, caminhávamos e fazíamos picnic. Depois do trabalho, a vida era uma festa. Todo dia, tinha jantar na casa de alguém, cineminha, show bacana e outras coisas mais. Mas toda festa tem seu fim. Uma se mudou para Curitiba, outra para o Rio, outra para Belém, e eu ganhei o mundo.  A amizade de coração continua forte. Este mês, nosso picnic fez 10 anos. Ontem teve uma edição especial. Todo mundo foi, menos eu.  De toda maneira, não podia deixar de participar. Fiz uma torta integral de banana à distância para o picnic.  Meninas, eu amo vocês! Amigos e amigas de Brasília, que saudade!


 Ingredientes:
5 colheres (sopa) de farinha de trigo;
5 colheres (sopa) de farinha de trigo integral;
10 colheres (sopa) de açúcar;
1 colher (sopa) de fermento em pó;
6 bananas-nanicas;
100 gramas de manteiga sem sal;
4 ovos;
½ xícara de aveia;
½ xícara de açúcar (coloquei mascavo);
2 colheres (chá) de canela em pó.

Unte uma assadeira com manteiga e polvilhe um pouco de farinha de trigo. Corte as bananas em rodelas. Misture as farinhas de trigo, o açúcar, metade da canela e o fermento. Faça uma camada de banana, coloque 7 colheres da mistura de farinha e um terço da manteiga em lascas. Repita esse procedimento 3 vezes e finalize com manteiga. Espalhe a mistura de aveia, açúcar mascavo e metade da canela sobre a torta. Bata  os ovos, misture duas colheres de água e espalhe sobre a torta. Leve para o forno pré-aquecido (160 graus) por aproximadamente 30 minutos ou até ficar douradinha.  Receita da Carlota do livro Balaio de Sabores, via Quitandoca.

Fiz metade da receita. Acabou na hora. Se fosse para o picnic real, teria feito duas receitas ou mais. Delícia! Alma gêmea do sorvete de baunilha.

Foto de um dos picnics -  Larissa Stoner 


4 comentários:

Clarinha Chastinet disse...

Amei o post, pelo seu jeito gostoso de escrever e pela torta de banana!
Eu simplesmnete adoro essa torta, que na minha família tem nome e sobrenome: Cuca de Banana
Sou vegetariana por amor ao meu irmão e meio "natureba", mas nada que me desautorize viver e ser feliz!
Bezo, bezo!

Daniela de Paula disse...

E Clarinha, somos duas vegetariana felizes! beijos,

Elisa Madi disse...

Minha linda, só esqueceste de dizer que uma das cinco ficou abandonada no Planalto Central por uns tempos... he he he
O Picnic foi divino, bem no Dia da Terra! Faltou você... e a torta!
Depois do pôr-do-sol fomos pra Esplanada onde outro leãozinho, belo como tu, fechou o dia com chave de ouro, foi o Caetano Veloso.
"Por mais distante que o errante navegante quem jamais te esqueceria"!
Te amamos!
Li.

Daniela de Paula disse...

Amiga linda, não esqueci não. Você ficou, foi, e voltou...Nosso paraíso não existe mais. Ainda bem, que sabemos reconstruir outros.
beijos