11.2.12

O meu bairro berlinense


Berlim não é uma cidade típica alemã. A capital da Alemanha é cosmopolita, multicultural, jovem e um pouco banguçada, considerando os padrões germânicos. Nas palavras do prefeito gay:  Berlim é pobre, mas é sexy. Parte do charme de Berlim é que cada bairro tem uma característica própria. 

Nesse mosaico, o meu pedaço é Prenzlauer Berg. O bairro era o antigo reduto da boemia e da oposição ao regime comunista. Com a queda do muro, foi invadido por estudantes descolados. Após 20 anos, os estudantes ganharam dinheiro e tiveram filhos. Resultado, o bairro tem a maior taxa de natalidada da Alemanha e virou um paraíso hippie-chique. 

Pense em coisas de bebê, certamente você achará aqui. As ultimas tendências de carrinhos desfilam pelo bairro. Os brechós de crianças se multiplicam. E pra quem tem filho, os “Spielcafés” (café de brincar,  em tradução livre) são um charme.  Enquanto seu pequeno se diverte solto no estabelecimento, você pode tomar um café e fingir que é uma pessoa relaxada.  No inverno, é o equivalente ao parque, que aliás é uma das características do bairro. Tem parques para todos os gostos e tipos de pais. Os yuppies frenquentam a Kollwitzplatz, os remanescentes de estudantes o Helmholtzplatz, os antigos comunistas a Teutoburgerplatz,  e por aí vai.

O paraíso hippie-chique não poderia deixar de ter preciosos brechós. O famoso mercado das pulgas no Mauerpark acontece todo domingo. Apesar de ser um evento turístico, é possivel fazer boas compras e dar boas gargalhadas no karaokê . Se você gosta de um verdadeiro mercado das pulgas, vá a Arkonaplatz no domingo. O mercado é pequeno, mas cheio de objetos e roupas de época. Se você tiver sorte, verá as crianças com as suas bancas, vendendo roupas e brinquedos. No sábado, o programa é a feira da Kollwitzplatz. Se estiver em um momento fino, vale tomar uma taça de Sekt (espumante alemão) e comer alguma delícia da feira.  Em qualquer dia da semana, a Kastanienallee, com suas lojas deslocadas e antigos squats, é passeio obrigatório. 

No final de semana, Prenzlauer Berg vira o destino para tomar um brunch preguiçoso. Os vários cafés, alguns com móveis do mercado das pulgas, são uma característica do bairro. A comida bio é uma febre. Em Senefelderplatz fica um grande supermercado orgânico onde é possivel comprar delícias saudáveis.  No mais, Prenzalauer Berg é um lugar para caminhar sem pressa e se aventurar. Se você encontrar uma porta de um prédio aberta e ficar com vontade de entrar, entre. Você pode achar um hof (jardim interno) mágico, e entender um pouco mais do bem viver berlinense. 

Algumas dicas:
Spielzimmer –  Meu Spielcafé preferido. O ambiente é fofo, tem espaço para crianças pequenas e grandes e é frequentado também por pais (quem disse que só as mães frequentam ambientes infantis?). Schliemannstrasse 37. 
Pappa e ciccia – Acho que todo mundo deveria ter um restaurante para chamar de seu. O Pappa e ciccia é o meu italiano. A comida é ótima, o ambiente é descolado. Boa sugestão para o brunch de domingo. Schwedterstr. 18. 
♥Imbiss- Imbiss é sinônimo de comida rápida. Este é meu favorito. O ambiente é divertido, a música é ótima, o cardápio é de pessoa viajada – vai de pizza de Naan à arroz com molhos internacionais. Tudo por um preço camarada. Kastanienalle 49.
Babel – Um dos melhores falafel e kebab de Berlim. Kastanienalle 33 
Kauf dich glücklich – O verdadeiro café com estética de brechó. Eu amo o waffle e o sorvete. Oderberger 44. 
Memory – Brechó vintage, com roupas, móveis e brinquedos. Schwedterstrasse 2.
LPG Biomarkt – Supermercado orgânico onde você pode achar de tudo – de comida, comésticos até comida de cachorro. Os pães e docês são imperdíveis. Tem um bistrô que funciona para almoço, com comida boa e preço ótimo. 

Ps: este texto foi publicado originalmente por mim no blog Madame Estrela, que infelizmente não existe mais.

Um comentário:

Vânia Pereira disse...

Amei o texto...rs... principalmente quando diz "...tomar café e fingir que é uma pessoa relaxada..."

Faz tempo que não sei o que é isso, ser uma pessoa relaxada!

Enfim, filhos! Por que não?

Bj na sua linda alemãzinha, rs...