13.6.13

Enfim, a vida.


Não sei se existe enterro bonito, mas meu pai teve um. Neste momento, isso me conforta. Foram quase 7 anos convivendo com câncer, sendo que os últimos 1 ano e meio foram na cama. Ninguém merece! Muito menos meu pai que tinha um bicho inquieto dentro dele. Depois de 10 dias hospitalizado, voltou a casa. Faleceu no dia seguinte, junto da família e das pessoas que cuidaram dele. O fio da vida foi se desfazendo aos poucos. Acompanhar a passagem do meu pai e parir foram as experiências mais fortes que já vivi na vida.  


Aprender a dançar forró com meu pai é uma das primeiras lembranças afetivas que tenho. Por isso, quando a vizinha perguntou se poderia cantar no enterro, não pensei duas vezes: pedi uma música de Luiz Gonzaga. E a última viagem foi fechada com chave de ouro. Gosto de pensar que as festas juninas do céu serão mais animadas e felizes – mamãe finalmente reencontrou seu parceiro de forró. Hoje, o que sobrou da existência terrena do meu pai mora no jardim de uma dessas igrejas lindas de Tiradentes. Sigo com a vitalidade, com o otimismo e o ritmo que herdei. Meu pai mora em mim. Quando a saudade aperta, lembro-me dos milhões de abraços que recebi. Enfim, a vida.

23 comentários:

Bel Paranhos disse...

Emocionante.

Teresa Agrello disse...

Sinto muito por sua perda. A saudade será eterna, mas o tempo tratará de acalmar sua dor. Que seu pai esteja com Deus.

trapos a voar disse...

Nunca se está realmente preparada para a perda pois não? Ficam as recordações e os abraços...Um beijo

Pri disse...

Fiquei emocionada, Dani. :(
Sinto muito e espero que o tempo ajude a amenizar a falta. Desejo que as lembranças mais lindas prevaleçam. ♥

Simone Woellner disse...

Linda postagem, emocionante. Abraços

Carolina Lima disse...

Dani,
eu acredito que as pessoas que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós. Até porque elas continuam vivas nas nossas lembranças.
Muita força!

Carol

CaMila disse...

lindas as palavras.
sua força impressiona.

Bjs

formaplural disse...

Oi, Dani, difícil, mas uma etapa infelizmente inevitável. Salve as boas recordações, que arrancam um sorriso nos momentos em que a saudade bate mais forte. Desejo muita força a todos vc's e que ele seja recebido com uma grande festa. Beijo!

Liliane de Paula disse...

Abracei pouco o meu pai.
Mas cantei muito e muito com ele.
Orlando Silva era o preferido dele.
Aprendi as letras para acompanha-lo.

Ilana Nunes disse...

Que linda declaração, Dani!
Eu acredito que, um dia, vocês dançaram juntos novamente.
Um beijo carinhoso!

M de Maria Ateliê disse...

Oi Daniela,
Um post que emociona
:(
Com certeza essas ótimas lembranças aquecem o coração.
bjs

Lilicutes disse...

Olá Daniela, venho deixar meus sentimentos e deixar nosso carinho, mesmo de longe, pra você. Que Deus os conforte e Ele nos dá a esperança de um dia estarmos todos reunidos novamente e sem dor e tristeza.

Bjs

Kaku

Regina Saraiva disse...

Olá Dani,

Muito bonita a sua visão da passagem do seu pai. Concordo com você ninguém merece sofrer tanto! Suas lembranças do amor recebido será mais forte que a saudade.
Beijo carinhoso.

Eu que fiz... ou quase isso disse...

Dani nunca fi alguém falar da morte de maneira tão bonita e singela, me emocionei e penso que esta é a maneira mais correta de encarar esta passagem, sabe que tb aprendi a dançar forró com meu pai é as primeiras coisas que me lembro dele na infância feliz por me ver dançar.

Lindas fotos, de tudo meus sentimentos querida e os festejo la em cima com certeza serão mais alegres com o pé de forró rsrs

bjs

Gélia

Liduh disse...

Uma linda declaração de amor. Meus sentimentos, Daniela.
Um forte abraço, cheio de emoção...

Liduh disse...

Uma linda declaração de amor. Meus sentimentos, Daniela.
Um forte abraço, cheio de emoção...

Regina Melo-Jocknevich disse...

Sinto muito por sua perda Daniela. Imagino que seu pai deve ter sido um homem excepcional pois pelo que 'conheço' de uma das filhas dele não deixa dúvidas sobre isso.

Realmente, ninguém merece tanto sofrimento e dor. Linda e emocionante sua homenagem a ele.

Namaste.

Doríssima disse...

Os meus sinceros sentimentos, Dani! Que bonita homenagem fizestes ao teu pai com estas palavras que a todos emocionou.
O meu pai ainda é vivo, convivemos bastante, mas acho que nunca o abracei, nem ele a mim e acho que isso faz toda a diferença entre a relação de um pai e de um filho. Hoje em dia, eu e o meu filho abraçamo-nos muito e é tão bom!
Vive a vida com essas boas recordações que tens dele.
Bjs

Rosa Paula disse...

Que coisa mais linda e emocionante! Certamente foi uma belíssima homenagem. Eu também escolheria Luiz Gonzaga para me despedir do meu pai! Lindo!

Rebeca disse...

Sinto muito pela sua perda mas admirei muito sua forma de encarar...
Com certeza sua mãe está bem feliz nos braços dele, rodando pelo salão...

bjs

Caixoletas Fernanda Ricci disse...

Oi, eu nunca havia passado por aqui antes e nem sei ao certo por onde cheguei. Só sei que fui passando devagarinho... vendo tantas coisas bonitas em cada post e caí aqui neste relato emocionante que me fez parar e dizer o quanto foi bom ler suas palavras, dizer o quanto entendo tudo que está vivendo porque acabo de passar por isso há exatos 9 dias, não com meu pai, mas com um tio muito amado, presente e querido em minha vida.
Agora sei que não caí aqui por acaso, suas palavras foram reconfortantes e me ajudaram a entender que apesar de toda a dor para quem fica, no céu está tendo festa e, no final, tudo vai ficar bem não é mesmo?!

Tudo de bom e força!
Beijos

Fernanda

Se quiser, apareça no meu blog.

http://caixoletasblog.blogspot.com.br/

.

ღღღღ Cici ღღღღ disse...

Me perdoe... só vi agora! :(
Meus sinceros sentimentos. Tenha a ctz de que seu pai está muito orgulhoso pela filha linda que teve, e por estas palavras tão cheias de carinho, gratidão, de emoção.
Receba o meu abraço!
Bjs

Lia Gloria disse...

Amiga, então ele se foi...

Que texto emocionante este! Fiquei com saudade do que não vivi, existe? existe. quando sabemos da existência de alguém que não conhecemos, e gostaríamos muito de ter conhecido. foi o que senti.

bjs